DESCANSO PARA LOUCURA

PESQUISE NESTE BLOG

terça-feira, 18 de junho de 2024

Fichamento: Pobreza e Exclusão Social: expressões da questão social no Brasil

Temporalis / Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Ano 2, n°. 3 (jan./jul. 2001). Brasília: ABEPSS, Grafline, 2001. 88 p.

                               Maria Carmelita Yazbek

“Aqui faz-se a análise da pobreza e da exclusão social como algumas das resultantes da questão social que permeiam a vida das classes subalternas em nossa sociedade e com as quais nos defrontamos cotidianamente em nossa prática profissional”. (p. 33)

“A lógica contemporânea de reprodução de capital, subordinada a um mercado sem limites e sem fronteiras sociais, vem produzindo ‘o caminho da irresponsabilidade global’ e construindo uma trama social na qual ‘rompem-se as regulações que bem ou mal, ordenavam a desigualdade’ constitutiva do capitalismo”. (Idem)

Aqui parte-se do debate acumulado no âmbito do Serviço Social que situa a questão social como elemento central na relação entre profissão e realidade.

“A pobreza é um fenômeno multidimensional, é categoria política que implica crescimentos no plano espiritual, no campo dos direitos, das possibilidades e esperanças”. (p. 34)

“A pobreza é uma face do descarte de mão de obra barata, que faz parte da expansão capitalista”. (p. 35)

“Há um contexto de subalternização do trabalho à ordem do mercado e de montagem de direitos sociais e trabalhistas”. (Idem)

“O aviltamento do trabalho, o desemprego, os empregados de modo precário e intermitente, os que se tornaram não empregáveis e supérfluos, a debilidade da saúde, o desconforto da moradia precária e insalubre, a alimentação insuficiente, a fome, a fadiga, a ignorância, a resignação, a revolta, a tensão e o medo são sinais que muitas vezes anunciam os limites da condição de vida dos excluídos e subalternizados na sociedade”. (Idem)

“Onde antes o discurso da cidadania e dos direitos tinha algum lugar ou pertinência no cenário público, é hoje ocupado pelo discurso humanitário da filantropia”. (Idem)

“Os liberais entendem necessária a filantropia revisitada, a ação humanitária, o dever moral de assistir aos pobres, desde que esse não se transforme em direito ou em políticas públicas dirigidas à justiça e à igualdade”. (p. 36)

“As seqüelas na questão social expressas na pobreza, na exclusão e na subalternidade de grande parte dos brasileiros, tornam-se alvo de ações solidárias e da filantropia revisitada”. (Idem)

“A despolitização, que ao lado da destituição do caráter público dos direitos dos pobres e dos excluídos em nossa sociedade está na base do atual sucateamento dos serviços públicos, da desqualificação de políticas sociais, da destituição dos direitos trabalhistas e sociais e da privatização e refilantropização na abordagem da questão social”. (Idem)

Hoje, busca-se um modelo de Estado que reduz suas intervenções no campo social e que apela à solidariedade social.

“Aparece com força a defesa de alternativas privatistas para a questão social, envolvendo a família, as organizações sociais e a comunidade. Esta defesa é legitimada pelo renascimento dos ideais liberais que referendam a desigualdade”. (p. 37)

“Difícil é a passagem de nossa compreensão teórico-metodológica, totalizante e ontológica da vida social, das relações sociais, da questão social, para a compreensão desse homem com que nos deparamos na vida de todo dia nas mais diversas situações”. (p. 38/39)

terça-feira, 7 de maio de 2024

SARAU BRASIL 2024 - VIVARA EDITORA

Entre as mais destacadas seleções literárias do país, em língua portuguesa, o certame é uma iniciativa da Vivara Editora Nacional.

As inscrições estão abertas no período de 05 de abril a 05 de agosto de 2024.

Clique AQUI, acesse o site e tenha à sua disposição o Edital e a Ficha de Inscrição.

terça-feira, 20 de fevereiro de 2024

Festa de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro 2024: fotos e vídeo


Pessoal, trazendo aqui para vocês apenas algumas fotos da Procissão realizada no último domingo, em virtude da Festa de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro 2024, realizada há mais de 115 anos no Povoado Serra da Mandioca, área rural de Palmeira dos Índios/AL.

Agradecer aos meus familiares que fizeram fotos e vídeos e gentilmente nos cederam.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2024

RIO SÃO FRANCISCO NA ALTURA DE PENEDO, ALAGOAS

Há algumas semanas estivemos em passeio pedagógico pelas cidades de Penedo/AL e Santana do São Francisco/SE, ambas às margens do Rio São Francisco. Penedo é rica em história, arquitetura, cultura e religiosidade e Santana do São Francisco é um polo de artesãos e artesanato em argila. Ambas as cidades são agraciadas e banhadas pelas águas abençoados do Rio São Francisco.

Nesta postagem nós destacamos algumas fotografias e um vídeo realizado quando fazíamos a travessia do São Francisco.

terça-feira, 12 de dezembro de 2023

ZOOPARQUE PEDRO NARDELLI - REFÚGIO DO MUTUM DE ALAGOAS


Trazendo para vocês um breve registro no Zooparque Pedro Nardelli realizado pelo amigo e colaborador Evandro Sá, em visita ao local para ver o projeto de reintrodução do Mutum de Alagoas, na natureza, ave esta considerada extinta em seu habitat natural, no estado de Alagoas. O mesmo foi recebido pela equipe do Zooparque,representada na pessoa da Gestora, Rosa Souza.
De acordo com informações retiradas do site O Eco, “A chegada deste casal de mutuns a Alagoas foi um marco importante para a sensibilização ambiental da população, que teve a oportunidade de conhecer uma espécie extinta na natureza. O casal é mantido em um viveiro de 400 m² com vegetação da Mata Atlântica desde setembro de 2017, quando houve a inauguração do Centro de Educação Ambiental Pedro Mário Nardelli. De acordo com Sônia Roda, assessora de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Grupo EQM, responsável pela Usina Utinga, o casal de aves continuará mantido no recinto, para exposição” [e tentativa de procriação].
“A Usina Utinga criou a RPPN Mata do Cedro, com 978 hectares, no município de Rio Largo (AL), objetivando a soltura do mutum-de-alagoas. Em setembro de 2019 foram reintroduzidos três casais na área, mas apenas duas fêmeas permanecem vivas. O projeto de reintrodução prevê a soltura de mais indivíduos em breve”.
“Mesmo após a reintrodução na natureza, a espécie continua sendo a única avaliada como Extinta na Natureza (EW) na Lista Nacional de Espécies Ameaçadas de Extinção, atualizada em junho de 2022”[1].
“A ave só não foi extinta por causa da ação do ambientalista Pedro Nardelli, que levou três casais do estado há 43 anos. Hoje, eles são pouco mais de duzentos em outros criadores particulares, que também funcionam como centros de pesquisa, em Minas Gerais e no Rio de Janeiro”[2].

SEGUIDORES